Pastoral da MEBE PDF Imprimir E-mail

 

Ministros Extraordinários de Bênçãos

Após o Concílio Vaticano II (1963/1965 - João XXIII/ Paulo VI), os fiéis leigos passam a ser convidados a participar mais ativamente da vida da Igreja. Em 1984, o Papa João Paulo II aprovou e mandou publicar o “Ritual de Bênçãos por ministros leigos” e, em 1989, fica aprovada a sua tradução portuguesa que, desde então, vem sendo usada no Brasil por orientação da CNBB. Aqui em Niterói, formaram-se as primeiras equipes paroquiais e arquidiocesana, em 1997; para dinamizar tal ministério e formar os ministros extraordinários de bênçãos (MEBEs), os fiéis católicos são escolhidos por cada pároco. Após o período de formação, há a investidura dos ministros geralmente feita durante uma missa presidida pelo arcebispo ou pelo vigário episcopal. Os fiéis investidos realizam seu trabalho não só nas paróquias, mas onde são chamados, suprindo a carência da presença de sacerdotes na ação pastoral mais abrangente, atendem a todos os chamados, exceto aqueles que são pertinentes ao clero, como ministrar sacramentos, benzer a água e objetos de devoção religiosa.

BÊNÇÃO: É o voto de felicidade e proteção divina formulado em favor de alguém; é uma graça concedida por Deus. Jesus veio para que a bênção da vida plena fosse para todos, indistintamente. BENDIZER É ABENÇOAR: dizer palavras positivas, de esperança, proferir as boas notícias do Evangelho.

SER MEBE: É antes de tudo colocar-se a serviço de Deus e, por Ele, dos irmãos. É caminho de santidade na vida de todos os que foram vocacionados a este serviço. O MEBE tem o singular papel de levar ao mundo, como leigos e leigas, a bênção do próprio Deus, contribuindo para o trabalho evangelizador.

COMO SOLICITAR A BÊNÇÃO? Preenchendo uma ficha na secretaria que será entregue a um MEBE e este entrará em contato para agendar a bênção.


LAST_UPDATED2