Pilar Pão

Pastoral da Acolhida

“Acolher é Evangelizar”, este é o lema que fundamenta e impulsiona as atividades da PASTORAL DA ACOLHIDA da Paróquia N. Sra. do Sagrado Coração, que busca concretizar, na prática, o que nos ensina o Apóstolo Paulo, quando diz que devemos nos acolher mutuamente, como nos acolhe Cristo (Rm 15,7) e falando aos gálatas, diz que entre nós não há judeu, grego, escravo ou livre, homem ou mulher, pois todos somos UM em Cristo (Gl 3,28), ou seja, acolher a todos sem distinção, sem fazer privilégios, pois cada pessoa é importante, é filho da Família de Deus, membro da Igreja. Portanto, devemos acolher-nos uns aos outros, pois ACOLHER e ser ACOLHIDO é missão de todos nós. Que este processo não se restrinja aos que procuram a Paróquia para conosco celebrar, se reunir e festejar, mas, sim, a todos e todas que já se encontram em missão.

Reconhecemos, no entanto, que apesar de esforços contínuos para um acolhimento atencioso, temos ainda uma boa caminhada a percorrer. Em primeiro lugar, é preciso deixar-nos conduzir pelo Espírito, capaz de transformar de tímidos discípulos em testemunhas corajosas, atentas aos “sinais” da presença do Reino em ação. A docilidade ao Espírito exige de quem acolhe uma contínua revisão de vida, para que suas atitudes correspondam aos apelos que lhe chegam da realidade. Neste sentido, a PASTORAL DA ACOLHIDA reúne seus membros, para que o seu ACOLHIMENTO seja alegre, caloroso, com abertura e sensibilidade, a fim de que aqueles que procuram a Comunidade se sintam ACOLHIDOS com cordialidade e fraternidade cristã.

Venha conhecer de perto os objetivos desta Pastoral e participe dessa importante missão de acolher com o coração aberto a todos e todas que vierem ao nosso encontro.

Grupo de Oração Jesus Hóstia Santa

Renovação Carismática. Grupo de oração, louvor e partilha do Evangelho.

No contexto da Renovação Carismática Católica, um grupo de oração é um conjunto de fiéis que se reúne semanalmente para rezar e partilhar de sua vida espiritual.

O grupo de oração se reúne todas as terças-feiras, às 15 horas, na Capela do Santuário.

Comunidade São José

O bairro Pé Pequeno, o Largo do Marrão, a rua Paulo César, rua Dionísio Erthal, rua Gastão Gonçalves, parte da Marquês do Paraná e rua Noronha Torrezão constituem a maior área geográfica e populacional pertencentes à Paróquia do Sagrado Coração. Em setembro de 1996, com o objetivo de tornar a Paróquia  mais conhecida aos moradores desta região, um pequeno grupo do Santuário começou a planejar uma forma de atuação nesta área. Alguns moradores do Pé Pequeno iniciaram o Círculo Bíblico, nas dependências do Colégio Centro Educacional  (Centrinho), na rua Itaguaí. Após um  tempo começaram a rezar o terço semanalmente no Centrinho. Por ocasião do Natal, fizeram a novena do Natal no prédio da Travessa Faria, e o grupo foi crescendo. Padre Paulo Roberto, então Pároco do Santuário, visitou as famílias do local com o propósito de iniciar ali uma missão popular. Através de uma eleição para escolher o padroeiro, nasceu a Comunidade São José.

A primeira missa, na rua Magé, foi celebrada em louvor à Nossa Senhora de Fátima. Durante muito tempo, as missas, Via-Sacra e as atividades eram realizadas na rua Magé. 

Uma  moradora ofereceu a casa da filha, provisoriamente, para que pudessem realizar as atividades com mais segurança, e assim foi feito na rua Itaperuna, 174. Neste local iniciou a Celebração do Sagrado Coração, na primeira sexta-feira, missa no primeiro sábado, catequese juvenil e de adultos, batizado, Pastoral da Criança, alfabetização de adulto, festival de prêmios, Círculo Bíblico, terço semanal, festa junina, Via-Sacra nas ruas,  bazar, almoço comunitário e Novena de Natal.

Após três anos tivemos que desocupar a casa, pois a filha retornou para lá. Um casal ofereceu seu quintal onde estamos até hoje e onde realizamos a Celebração do Sagrado Coração, na primeira sexta-feira, Missas no 1º e 3º sábados, Missa Festiva dia 19 de março em Louvou ao Protetor das Famílias, terço dos homens, terço das famílias, Pastoral das Crianças, Círculo Bíblico, batizado, Novena de Natal, Via-Sacra e almoço comunitário. E ainda, visita nas casas pelas Capelinhas de Nossa Senhora do Sagrado Coração e de São José, visita aos doentes e idosos e comunhão domiciliar pelos Ministros. No dia primeiro de maio, Missa Festiva ao Protetor dos Trabalhadores e Trabalhadoras,  na rua Magé, com confraternização e barracas de comidas.

Pastoral da Liturgia

Partindo do sentido da palavra “liturgia” como trabalho, serviço exercido em favor da comunidade, temos a certeza de que é a melhor obra de Deus em favor do povo. A liturgia de Deus, portanto, continua. E essa liturgia a gente celebra, pois o próprio Jesus nos pediu: “Façam isto em memória de mim. ”

Em nossa comunidade a Pastoral de Liturgia cuida da preparação de todas as Celebrações Eucarísticas ao longo do Ano Litúrgico. 

A Pastoral conta com 6 (seis) equipes: quatro responsáveis pela preparação das missas dominicais, as solenidades e as missas dos santos do dia, uma equipe pela missa da Ressurreição, realizada às segundas-feiras, e a sexta equipe, responsável por preparar a Missa com Crianças. Além disso, também temos um grupo que prepara as celebrações da Tarde da Misericórdia, que acontece sempre na primeira sexta-feira de cada mês.

Cada equipe se reúne, pelo menos, com duas semanas de antecedência para elaborar o roteiro das missas. Os dias de reunião variam de acordo com as possibilidades dos membros e/ou da necessidade das celebrações.

As atividades são variadas e diversas, como: selecionar as orações; redigir os comentários; escolher os símbolos mais apropriados e a ornamentação da Igreja; selecionar as vestes; definir a iluminação mais adequada para cada momento; digitar o roteiro da celebração; confeccionar lembranças para a comunidade nas datas mais significativas da liturgia; preparar o ambiente celebrativo e convidar as pessoas da comunidade a participarem dos diferentes momentos: leituras, procissões, orações dos fiéis e muitos outros.

A Pastoral convida a Comunidade do Santuário a procurar-nos, antes ou após as missas, para conhecer este serviço missionário, extremamente gratificante.

A unidade da Igreja não é uniforme, mas comunhão na adversidade: “Muitos membros unidos num só corpo.” (1Cor 12,12)

Pastoral da MESC

Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão

Este é um ministério com um mandato conferido por um tempo limitado de 3 anos, encerrando no final do mesmo. O mandato poderá ser renovado a critério do pároco. Atualmente, contamos com 43 ministros. Somos auxiliares dos ministros ordinários, que são os bispos, padres e diáconos, tanto na distribuição da Comunhão na Missa, quanto levando a Eucaristia aos assistidos da paróquia que estão incapacitados de vir a igreja. Cada ministro dá assistência no mínimo a um assistido. Eles recebem semanalmente a comunhão. Também exercemos outras atividades, caso não seja possível a celebração da Missa e não havendo Diácono, o MESC realiza a Celebração da Palavra com a distribuição da Comunhão e expõe o Santíssimo quando não houver ministros ordinários para fazê-lo.

A escolha de novos ministros é feita pelo pároco, depois de muita oração e meditação sobre o assunto. Alguns requisitos são necessários para a sua escolha, como ter mais de 25 anos, ser um cristão atento, participativo e ter amor a Eucaristia. O pároco faz uma solicitação por escrito ao Arcebispo apresentando os escolhidos. Eles passam por um processo de formação e acompanhamento. A formação acontece em duas estâncias, sendo uma na própria paróquia sob a orientação do Pároco, e a outra em nível de Arquidiocese.  A cada ano participamos do Encontro de Espiritualidade realizado pela Arquidiocese, onde na celebração eucarística renovamos o ministério.

Nós temos uma reunião mensal e uma escala para as Missas. Quando um ministro precisar faltar ele solicita um outro ministro da “família MESC”. Somos um grupo grande, mas muito harmônico, onde ajudamo-nos mutuamente.

Há pouco tempo nós ganhamos  um padroeiro. Trata-se do Beato Mateus Moreira, mártir potiguar e um dos protomártires do Brasil. A sua memória litúrgica é celebrada no dia 03 de outubro, em todo o Brasil. Todo ano os  ministros são convidados a participar da Celebração Eucarística em memória do nosso padroeiro.

Pastoral dos Coroinhas

Nossa pastoral é uma pastoral familiar, em que os pais também fazem parte pois as crianças não participam sozinhas.

Nossas reuniões acontecem no 2º e 4º sábados, após a missa das 17hs.

A preparação ocorre durante todo ano, não tendo um período específico para entrar na pastoral, nossa formação é contínua e coletiva, os mais antigos ajudam os mais novos. Não temos idade mínima para participar.

Pastoral dos Coroinhas tem como função:

Servir o altar; acompanhar o celebrante, rezar e participar das celebrações.

O coroinha tem uma função importante. Desempenha um ministério, um serviço.

O que é preciso para ser um coroinha?

Basta fazer o seguinte:

* ter vontade de ajudar e aprender as funções;

* ser disponível para DEUS e para a COMUNIDADE.

* espírito sensível: estar atento às necessidades;

* espírito de equipe: ninguém constrói nada sozinho, muito menos a Igreja e o reino de Deus. Portanto, no grupo de coroinhas não deve haver competição, mas caridade, companheirismo e amizade;

* esforçar-se para ser bom, procurando viver o que Jesus ensinou, é preciso esforço para ser bom em casa, na escola e participar para valer da vida da comunidade,

* e o principal: espírito de fé: a celebração eucarística é o momento mais forte da vida da comunidade. É ali que todos celebramos nossas vidas, nossas lutas pela justiça e a fraternidade. Por isso, o coroinha não está no altar como se estivesse fazendo um teatro. Ele está ali para ajudar a comunidade a celebrar. Assim, deve participar da celebração com atenção e piedade.

Grupo Vinde e Vede

Comunidade Católica que tem como carisma e ministério a oração de cura interior e acompanhamento espiritual. Somos uma comunidade a serviço do irmão, do amor e da Igreja. Através da oração alcançamos muitos corações e os ajudamos a encontrar-se com Deus, consigo mesmo e com o próximo. “A alegria do Senhor é a nossa força”.

www.vindeevede.com

Reunião: Toda terça-feira do mês, 09h às 21h.

Mães Cristãs de Santa Mônica

Reúne mães da comunidade para rezarem pelos seus filhos, evangelizar as famílias com a leitura e reflexão do Evangelho em atitude de fé e perseverança nas famílias, oração do Santo Terço, novena  e ladainha, incentivando a atitude de fé e perseverança em seu cotidiano familiar.

Mãe de Santo Agostinho, Santa Mônica rezou durante trinta anos pela conversão de seu filho. Depois que ele se converteu, ele e sua mãe passaram ter maravilhosas conversas sobre a fé, de tal forma que Santo Agostinho escreveu: ‘ela foi o meu alicerce espiritual, que me conduziu em direção da fé verdadeira. Minha mãe foi a intermediária entre mim e Deus.’

Reunião: Toda 2ª segunda-feira do mês, das 16h às 18h.

Movimento Sacerdotal Mariano – Cenáculo

O Movimento se reúne para rezar o Santo Terço pela nossa Igreja, pelo Papa, Sacerdotes, famílias e outros pedidos. Faz a leitura de uma mensagem do livro “Aos Sacerdotes, Filhos Prediletos de Nossa Senhora” e o Ato de Consagração ao Imaculado Coração de Maria.

Junto a Maria encontramos conforto, amor, luz, graça e paz.

Reunião: 1ª terça-feira do mês às 17h. Capela.

Terço dos Homens

Homens se reúnem para rezar o terço, meditando sobre os passos da vida de Jesus e orando por suas famílias.

Rezar significa buscar intimidade e sintonia com o projeto salvador de Deus. Ao rezar o terço nos colocamos em contato com Deus, agradecemos o seu amparo e pedimos graças.

A reunião do Terço dos Homens é sempre uma oportunidade de experiência de Deus e de oração.

Reunião: Terça-feira, 19h.

Oficina de Música

A Oficina de música é um instrumento motivador e facilitador para as pessoas que se dispõem a servir a Igreja por meio da música. É um  Movimento organizado e comunitário com Formação Musical, instrumental e ensaios para Canto Coral.

Missa da Oficina: Todo 3º sábado do mês, às 19h.

Reunião: Terça-feira, às 18h30

Visite nosso site: www.oficinademusica.org