Pilar Caridade

Conferências Vicentinas

É uma organização católica, internacional, formada de leigos e fundada em Paris na Universidade da Sorbone no ano de 1833, pelo então jovem aluno Beato Antônio Frederico Ozanan e mais cinco companheiros. É formada por vários Conselhos e centenas de Conferências espalhadas por muitos países.

•  Nosso Objetivo: É a evangelização e a santificação de seus membros, promovendo a dignidade e a integridade do ser humano, aliviando-lhe o sofrimento e levando ajuda a quantos dela precisem, independente de seu credo religioso ou político, de sua nacionalidade, raça ou posição social, sem nenhum preconceito.

•  Nossa Missão: Fiéis aos fundadores, as Conferências Vicentinas têm em sua missão a preocupação não só de renovar-se constantemente, adaptando-se às condições mutáveis do mundo, como também atuar na missão salvífica da Igreja, no anúncio e celebração da palavra e no serviço ao ser humano.

•  Nossa Ação: Concretiza-se na visita domiciliar às famílias carentes, na distribuição de cestas básicas, roupas, agasalhos, cobertores, leite para as crianças e outros bens que se fizerem necessários.

Há ainda o trabalho de evangelização, através de palestras que levem aos assistidos a se relacionarem melhor com Deus, consigo mesmo, com o próximo e com o universo das coisas materiais.

Nossa ação é enriquecida em reuniões semanais com os membros das Conferências pautadas em oração, leitura, estudo e reflexão do Evangelho, discussão e busca de soluções para os problemas dos nossos assistidos.

“Gostaria de reunir o mundo inteiro numa grande rede de caridade.” Antônio Frederico Ozanam.

Na nossa Paróquia temos a atuação de três Conferências Vicentinas:

Conferência Vicentina Nossa Sra. das Graças – Sua atuação visa a promoção humana. Distribui cestas básicas, através da arrecadação da Campanha do Quilo do Santuário, e bolsas de suplementos para pacientes da oncologia do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP). Esses pacientes recebem leite, Nutrem, aveia e farinhas como Mucilon, Nutrilon e similares. As doações podem ser entregues na Secretaria da Paróquia. Desde já, agradecemos a ajuda de todos!

Reunião todas as segundas-feiras, às 17h.

Conferência Vicentina Nossa Sra. do Sagrado Coração – Presta assistência material e espiritual aos mais necessitados, constatados através de visitas ou indicações, visando também a promoção social e a evangelização.

Reunião todas as quartas-feiras, às 18h30.

Conferência Vicentina Nossa Sra. do Rosário – Evangelização e santificação de seus membros no exercício da caridade cristã, promovendo a dignidade e a integridade do ser humano, aliviando-lhe o sofrimento e levando ajuda a quantos dela precisem, independente de sua condição social, raça, credo político ou religioso. Reuniões para estudo, reflexão do Evangelho e de documentos da Igreja.

Reunião com os Assistidos: Último sábado do mês.

Reunião todas as quartas-feiras, às 18h30.

Obra do Berço

A encarnação de Jesus se faz através de uma longa espera, que chamamos de Advento, em quatro semanas. A nossa jornada, durante um tempo igual, é acompanhar meninas/mulheres que esperam o seu bebê, e assim como no Advento, essa espera, requer cuidadosa preparação.

Ao final das quatro semanas, a gestante ganha um enxoval para o seu bebê, composto por itens decorrentes de doações de nossa comunidade paroquial. No decorrer desse mês, sempre às terças-feiras, das 13:30h às 17h, elas têm encontros com psicólogas, enfermeiras, fonoaudiólogas e voluntárias que ajudam nos trabalhos manuais e de evangelização.  Mas o nosso trabalho não se encerra na atenção de dedicadas técnicas, nós passamos a elas, principalmente, o sentimento do amor, para que elas acreditem que esperar um filho é afirmar a esperança e estimular a sensibilidade para perceber os sinais de sua chegada.

Apesar das diferenças existentes nos grupos em formação, suas experiências de vida e contextos, todas buscam as mesmas coisas e comungam do mesmo ideal: saber um pouco mais para garantir um mundo melhor para seus filhos.

“A vida se constrói na caminhada, se realiza na generosidade, na doação” (Roque Schneider).

Participe da doação de bens e coração, viva conosco a graça da espera, celebre a descoberta da presença de Nosso Senhor nessa obra, sempre em construção.

Venha conhecer o nosso trabalho que ocorre às terças-feiras, das 14h às 17h, na sala 14 da Paróquia.

Pastoral da Esperança

A Pastoral da Esperança é composta de um pequeno grupo de pessoas que se doam e doam seu tempo a serviço, para levar uma palavra de esperança, conforto e solidariedade, aliviando o sofrimento e o sentimento de perda de um ente querido diante da morte, confortando espiritualmente as famílias enlutadas e levando a Palavra de Deus à luz do Evangelho.

Realizamos esta missão a qual fomos chamados nos cemitérios do Vicariato Niterói. Aproveitamos para convidar as pessoas da nossa Paróquia que se sentirem sensibilizadas a fazer parte dessa Pastoral, pois estamos precisando de mais membros e que tem seu reconhecimento no OBRIGADO que recebemos nesse momento de dor e saudade.

Nossas reuniões ocorrem a cada dois meses, na última quinta-feira do mês, às 19h.

Para mais informações, entre em contato com a secretaria da Paróquia.

Movimento Encontro com Cristo

É um Movimento inserido no Pilar Caridade, que reúne mulheres que gostariam de se integrar em alguma atividade comunitária da Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração. Nesse grupo oferece-se a oportunidade de vivenciar o Cristo sempre presente em nossa vida, de fazer novas amizades, de compartilhar experiências e também de se colocar seus dons a serviço da comunidade por intermédio de numerosas pastorais da Paróquia. Anualmente, em um domingo, realizamos um encontro em forma de retiro, para novas integrantes, com muita alegria e espiritualidade.

Nossas reuniões ocorrem no 1º sábado de cada mês, às 17h.

Pastoral da Convivência – Terceira Idade

A Pastoral da Convivência foi criada para trazer alegria ao idoso em diversas atividades voltadas para o estímulo do envelhecimento ativo e, assim, a sua capacidade funcional.

A Pastoral da Convivência define o envelhecimento, a arte da sabedoria, como uma bênção de Deus, a mais sublime celebração da vida.

Objetivo: Promover um espaço de convivência, priorizando a participação de pessoas idosas, visando o inter-relacionamento do grupo, atenção, concentração, expressão corporal, musicalidade, raciocínio lógico, criatividade, entre outros, além de trabalhar suas capacidades subjetivas, respeitando suas limitações.

Equipe: A coordenação é formada por quatro voluntárias que elaboram e/ou coordenam os encontros, responsáveis pelas atividades a serem realizadas.

Atividades e Oficinas: oficina de memória; jogos; músicas, danças e atividades esportivas; atividades recreativas; artesanatos como pintura em toalhas, reciclados e bijuterias; desenhos (mandalas); palestras de cunho informativo e/ou pedagógico; contação e criação de histórias e poesias; religião (espiritualidade); entre outras atividades que possam surgir por novos voluntariados, que são sempre bem-vindos.

Frequência dos encontros: Os encontros são realizados quinzenalmente, às quartas-feiras, às 15h. Nossa confraternização final é realizada como um delicioso lanche.

Pastoral da Criança

Os líderes orientam as mães, gestantes e família sobre como cuidar bem da criança, desde a concepção aos seis anos de idade, com técnicas de ações básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania, visando o desenvolvimento integral das crianças. A ação ajuda a reduzir a desnutrição e a mortalidade infantil. Hoje em dia a pastoral também vem trabalhando o problema da obesidade nas crianças, e com isso, temos o acompanhamento nutricional. Todo trabalho tem como base a solidariedade e a multiplicação do saber.

Pastoral da Saúde

Camilo de Lellis, que foi declarado santo em 1882 pelo Papa Bento IV, velava os doentes no Hospital São Tiago, em Roma, e condoia-se ao ver tantos abandonados, sem assistência material e entregues a mãos mercenárias. Teve então a idéia de formar uma companhia de “pessoas piedosas que cuidassem dos doentes, não por dinheiro, mas por amor a Deus, com o mesmo carinho que as mães têm para com seus próprios filhos doentes”. Esse ó princípio que inspira a Pastoral da Saúde. A base do seu trabalho é a Palavra de Jesus: “Ide, pregai o Evangelho e curai todos os doentes” (Lucas 10,9).

Para ser agente da Pastoral não são necessários conhecimentos da área biomédica, pois o único remédio que ele usa é o AMOR. A todos os doentes e idosos (e suas famílias) que visita em residências, hospitais ou asilos, leva o carinho e a Palavra do Senhor. Ajuda-os a descobrir o verdadeiro sentido da dimensão celebrativa e sacramental da fé, especialmente dos sacramentos da penitência, eucaristia e unção dos enfermos.

Como faziam os apóstolos, as visitas se realizam sempre em duplas e, quando necessário, o agente acompanha o sacerdote para levar aos assistidos a confissão e a unção dos enfermos. Para os que podem comparecer à Igreja, eles são responsáveis pela Tarde da Misericórdia na primeira sexta-feira de cada mês às 17 horas, quando, após a Adoração ao Santíssimo Sacramento, é também dada bênção especial aos doentes e idosos, famílias, objetos de devoção e às pessoas com problemas pessoais que as atormentam. É também atribuição da Pastoral, o atendimento por médicos voluntários, e o fornecimento de remédios às pessoas carentes.

As pessoas que desejarem participar como agentes da Pastoral ou que precisem de nosso atendimento em suas residências deverão entrar em contato com a Secretaria do Santuário.

Curiosidades sobre São Camilo de Lellis

Quando Camilo nasceu em 1550 em Abruzzo (Itália), sua mãe tinha 60 anos. Quando as dores se tornaram terríveis, ela foi aconselhada por uma amiga a recorrer a São Francisco de Assis e descer a uma estrebaria, pois assim nascera Jesus. Gemendo de dor, ela assim fez e Camilo nasceu. Fato curioso é que, naquela época, os romanos chamavam camilo os que exerciam a obra caridosa de ajudar os enfermos. Na véspera de dar à luz, ela sonhou com uma criança que trazia no peito uma cruz vermelha, seguida por um bando de pequeninos, usando a mesma cruz; ao criar a Companhia: Ministros dos Enfermos, origem da Ordem dos Camilianos, Camilo conseguiu autorização do Papa Sisto V para usarem uma cruz vermelha no peito, pois o crucifixo foi fator importante na criação da Ordem  e na formação de seu criador.

Ainda jovem, Camilo foi assolado por feridas torturantes, que, mais tarde, ele chamou de “misericórdias”.Para se tratar, procurou o Hospital São Tiago em Roma. Conseguiu, desde que prestasse serviços aos doentes como simples empregado, mas não agradou nem aos doentes nem à direção do hospital. Anos mais tarde,  já convertido, voltaria ao mesmo hospital, como administrador, onde procurou servir aos doentes sem nada receber, sacrificando suas comodidades, e trazendo-lhes conforto e carinho.

Sua conversão foi semelhante à de São Paulo. A caminho de Manfredônia, foi atingido como por um raio de luz interior, e prostrou-se ao chão, reconhecendo sua cegueira diante de Deus.

São Camilo de Lellis faleceu a 14 de julho de 1614, tendo sido declarado santo em 1882.

Pastoral da Solidariedade

Inserida no Pilar Caridade a pastoral deseja fortalecer o trabalho evangelizador em nossa paróquia, ser agente eficaz de mudança social, incentivar a pessoa idosa a interagir em sua família e comunidade; valorizando-se e dando identidade como indivíduo útil ao seu meio. Usamos  as artes manuais como crochê, pintura em tecido e etc. como meio de alcançar nosso objetivo.

Nos reunimos todas as segundas e quintas-feiras, das 14h às 16h. Em todos os encontros temos sempre meia hora de discussão sobre  a espiritualidade cristã.

Público-alvo: Mulheres pertencentes a comunidades e também mulheres carentes de nosso município.

Objetivo: Conforme orientação da CNBB baseado nas seguintes atividades:

I – Promover o desenvolvimento físico, mental, social, espiritual, cognitivo e cultural;
II – Promover o respeito à dignidade e à cidadania das pessoas idosas, colaborando com a divulgação e implementação do Estatuto do Idoso;
III – Promover o convívio das pessoas idosas com as demais gerações, estimulando uma velhice ativa e buscando uma longevidade digna;
IV – Estimular e respeitar a espiritualidade das pessoas idosas;
V – Valorizar a história de vida, as experiências, o ser biográfico, a sabedoria adquirida ao longo da vida de cada pessoa idosa, respeitando-a como guardiã da memória coletiva;
VI – Capacitar agentes de pastoral para o acompanhamento das pessoas idosas nas visitas domiciliares e nas atividades complementares afins;
VII – Organizar redes de solidariedade humana nas comunidades e nos diferentes níveis para promover o bem-estar dos idosos;
VIII – Incentivar a criação e participação nos conselhos de direito do idoso em todos os níveis;
IX – Manter um sistema de informação sobre a situação das pessoas acompanhadas;
X – Realizar parcerias, somando esforços com outras pastorais, comunidade científica, associações de geriatria e gerontologia, organizações de defesa dos direitos dos idosos, de assistência social e outras entidades afins;
XI – Democratizar notícias e informações sobre idosos nos meios de comunicação social;
XII – Promover esclarecimentos sobre os preconceitos contra as pessoas idosas, a fim de que sejam superados;
XIII – Somar esforços com iniciativas de educação continuada para cuidadores de idosos;
XIV – Valorizar a vida até a sua fase final, apoiando os programas de cuidados paliativos que assegurem o caráter espiritual da existência humana.

Meta: Atender a 30 idosas, divididas em pequenos grupos, uma vez por semana, no horário de 14h às 16h.

Metodologia:
– organizar o grupo;
– evangelizar, multiplicando os conhecimentos bíblicos;
– disseminar e acompanhar os seguintes indicadores:
* atividades físicas
* ingestão de líquidos
* vacinação anual contra gripe
* vacinação contra pneumonia
* prevenção de queda
* identificação de incontinência urinária
* encaminhamento aos serviços de saúde
* identificação da pessoa idosa dependente

Execução: A realização das atividades ficará a cargo de voluntários e profissionais convidados.

Avaliação: As ações serão avaliadas mensalmente com a finalidade de medir o alcance dos objetivos, corrigir desvios e definir as devidas adequações.

Pastoral do Povo de Rua – Ronda Fraterna

 “Tudo que fizerdes ao menor dos meus irmãos, foi a mim mesmo que o fizestes.” (Mt 25,40)

Guiados por essa Palavra, levamos aos nossos irmãos necessitados, não só o alimento do corpo, mas também a oração-esperança, a fé perdida de que somos todos filhos e filhas de Deus e ver, após noites, a tímida mão estendida, para um aperto fraterno, ouvir alguém perguntar, ainda com o alimento nas mãos, e a oração? Como quem diz: fica mais um pouco comigo, ou ainda, ver aquele homem, que mal conseguia ficar de pé para segurar sua refeição, conquistar o estado sóbrio para estar conosco.

Esse é o serviço da Ronda aos irmãos desabrigados, porém, ela é Fraterna a muitos outros irmãos, também necessitados. Com a suspensão da acolhida dos irmão em situação de rua dentro da paróquia, ficaram prejudicados os serviços de celebração da palavra, motivação religiosa e retirada de documentos com o posto avançada da fundação Leão XIII. Hoje levamos quentinhas com salada de frutas de sobremesa de modo a garantir uma refeição balanceada com carboidratos, proteínas e vitaminas, fazendo um atendimento que além de atacar a fome faça também uma medicina preventiva com alimentação de boa qualidade.

Muitas são as oportunidades de servir como Amigo da Ronda Fraterna. Basta engajar-se a uma das etapas, desde a preparação da refeição até o serviço de partilha do alimento, na Igreja ou na rua, para trabalhar de quarta a  sexta-feira. Você pode tanto doar gêneros, descartáveis ou ainda, ajudar financeiramente. Se nenhuma das oportunidades citadas corresponder à sua disponibilidade, ore por nós, para que não nos falte força para seguir, fé para evangelizar e esperança de que novos semeadores experimentarão o gesto concreto de estarem a serviço do nosso próximo, do nosso Deus. Venha partilhar dessa grandeza de gestos, venha ser mais um Amigo da Ronda, Fraterna aos menores de nossos irmãos.

Veja em detalhes como é feito o trabalho da Ronda:

I –  DIVISÃO  DO  TRABALHO  (POR  EQUIPE)

4a feira- a partir das 18h – retirar doações de frutas e legumes nos pontos de doação, trazer para a paróquia, selecionar, lavar, acondicionar e guardar;

5ª feira – a partir das 17h – escolher feijão, lavar as panelas e utensílios, conferir os legumes doados, para eventuais compras no dia seguinte;

6ª feira – a partir das 7h30 – cozinhar o feijão, lavar o arroz, descascar e cozinhar os legumes e descascar os temperos, preparar a salda de frutas;

6ª feira – a partir das 13h30 – cozinhar a carne, o arroz e temperar o feijão.

Enchimento das quentinhas e distribuição:

6ª feira – a partir das 18h – encher e fechar as quentinhas;

A partir das 20h – distribuição das quentinhas na rua.

II – OBJETIVOS

“Meu filho, não recuse a ajudar ao pobre, e não piore a situação de quem está em dificuldade.” (Eclo 4,1)

1. Alimentar uma vez por semana, 6ª feira, pessoas em situação de rua. Eventualmente, quando solicitado, damos orientação espiritual.

Jesus dizia ainda: ”Com que coisa podemos comparar o Reino de Deus? Que parábola podemos usar? O Reino é como uma semente de mostarda, que é a menor de todas as sementes da Terra. Mas, quando é semeada, a mostarda cresce e torna-se maior que todas as plantas; ela dá ramos grandes, de modo que os pássaros do céu podem fazer ninhos em sua sombra” (Mc 4,30-32)

2. Doar nossos ouvidos para escutar as reclamações dos nossos irmão de rua procurando identificar suas reais necessidades ou simplesmente sendo apenas um ouvido.

Jesus disse: “O meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra.” (Jô 4,34)

3. Ajudar aqueles que manifestam vontade de se reintegrar à sociedade, através do trabalho, da educação (volta à escola), retorno ao convívio familiar.

4. Promover dinâmicas com o apoio de profissionais que executam serviços junto às pessoas que necessitam de algum tipo de recuperação como: alcoolismo, drogas, etc.

“Não faça sofrer aquele que tem fome, e nem piore a situação de quem está em dificuldade.” (Eclo 4,2)

5. Proporcionar momentos de evangelização através de celebrações, histórias bíblicas e vídeos.

4ª sexta-feira do mês – Contadores de histórias e vídeos bíblicos, ou não, trazendo mensagem positiva de vida.

6. Manter um cadastro informal com nome, data de aniversário e um pouco de sua história, para que, na medida do possível, possamos acompanhar sua trajetória e seus progressos (vide ficha em anexo).

III – OUTRAS  PROGRAMAÇÕES

Sexta-feira Santa – (Canjica Fraterna) – Vamos para a rua levando canjica ao invés de quentinha para que eles reflitam sobre a data. Em nossa experiência temos verificado uma reação positiva em muitos pois a canjica os transporta a momentos do passado.

Natal – Distribuição de kit de higiene com toalha de mão, sabonete, desodorante, aparelho de barba, escova e pasta de dentes. Distribuição de panetone e bombons

“Jesus viu as multidões, subiu à montanha e sentou-se. Os discípulos se aproximaram e Jesus começou a ensiná-los: Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu. Felizes os aflitos, porque serão consolados… Felizes os mansos, porque possuirão a Terá. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Felizes os misericordiosos, porque encontrarão misericórdia. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque dele é o Reino do Céu. Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo o tipo de calúnia contra vocês, por causa de mim. Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no Céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês.” (Mt 5,1-12)

Pró-Criança

Movimento gerenciado pelas Obras Sociais de Nossa Senhora do Sagrado Coração. Atende em uma casa na Rua Lara Villela, no Ingá. Oferece horário complementar a 60 crianças, de 5 a 14 anos, do Morro Palácio e do Morro do Estado, em dois turnos. Os trabalhos são desenvolvidos para que as crianças atendidas se tornem cidadãos dignos, com valores cristãos, além de desenvolver seus potenciais para que possam ter uma vida mais feliz, refletindo na família e na comunidade do seu entorno.

Ações complementares: reforço escolar, catequese, aulas de inglês, oficinas de bijuterias e pintura, capoeira, evangelização, aulas de informática, atendimento psicológico (estendido aos pais).

33 ANOS DE HISTÓRIA

Tudo começou com a Campanha da Fraternidade de 1987, cujo tema foi “Quem acolhe o menor, a mim acolhe”, quando um grupo de paroquianos do Santuário das Almas deu início a um trabalho com crianças de rua.

Poucos anos depois, com a ajuda de doações da Holanda e de paroquianos, foi comprada por Padre Antônio Revers – MSC, a casa que até hoje abriga o Movimento. À medida que as crianças foram tomando posse de seus documentos, inseridas em escolas e recebendo uma orientação baseada em valores cristãos, o perfil delas foi mudando. Para acompanhar, o trabalho desenvolvido também sofreu alterações. Mães das comunidades dos Morros do Estado e do Palácio foram procurando vagas para seus filhos, pois o Movimento trazia para elas tranquilidade e confiança, uma vez que podiam deixá-los num lugar seguro enquanto trabalhavam.

Hoje, o Movimento tem uma dinâmica organizada com o desenvolvimento de projetos e oficinas, além de apoio pedagógico e na área da saúde. Estão em andamento os projetos de informática, sala de leitura e a “Feira da Ciência”. São realizadas também aulas de inglês, matemática, capoeira e  taekwondo. As crianças têm atendimento pediátrico, dentário e psicológico. Na parte religiosa, existe a Catequese e a Legião de Maria trabalha na evangelização. Estas ações complementares são desenvolvidas para 61 crianças e adolescentes, contando com a dedicação de 6 funcionários e alguns voluntários. Entre café da manhã, almoço e lanche são oferecidas em média 200 refeições diárias.

Estamos sempre aceitando doações e aguardando a sua visita!

Nosso endereço é Rua Lara Vilela, 121 – São Domingos. Telefone: 2620-0483.