Avisos PDF Imprimir E-mail

AVISOS DA SEMANA


TRANSMISSÃO DA SANTA MISSA, AO VIVO

 

Informamos que haverá transmissão da Santa Missa, ao vivo, pelo FACEBOOK e INSTAGRAM, no domingo, dia 29/3, às 9 horas. Não deixe de participar.

 

COMUNICADO IMPORTANTE DA ARQUIDIOCESE DE NITERÓI – Seguindo a orientação da Arquidiocese de Niterói, informamos que as missas, confissões e atividades comunitárias em geral estão suspensas em nossa paróquia, a princípio, até o dia 26 de março, quando receberemos uma nova orientação da Arquidiocese. Seguiremos em oração para que tudo se resolva o mais rápido possível.

 

INFÂNCIA E ADOLESCÊNCIA MISSIONÁRIA – IAM (CONVITE DA REGIONAL LESTE 1) – Devido à pandemia do COVID-19, estamos impossibilitados de nos reunir fisicamente em nossos grupos. Vivendo o nosso carisma missionário, rezaremos JUNTOS (cada um na sua casa) uma dezena por dia, a cada dia por um Continente, a partir do dia 26/3, todos os dias, às 18h.  Sacrifício, oração e solidariedade. Todos juntos, vamos vencer essa luta.

 

CANCELADA A VIA-SACRA ECUMÊNICA NO CAMPO DE SÃO BENTOConsiderando as recomendações sanitárias referentes a pandemia do coronavirus, comunicamos que a nossa Via Sacra Ecumênica agendada para o dia 04 de abril no Campo de São Bento está cancelada. Cuidem-se todos.

 

PASTORAL DO BATISMODevido à situação do momento (corona vírus), os BATISMOS (inclusive encontros às segundas-feiras e de pais/padrinhos) estão SUSPENSOS até que venham novas instruções da Diocese.


==================================================================

 

RETIRO QUARESMAL 2020


QUARTA SEMANA


“OS QUE NÃO VEEM, VEJAM, E OS QUE VEEM SE TORNEM CEGOS...”

Jesuítas Brasil


4º Domingo – Dia 22.03


Jo 9, 1-41: "O cego foi, lavou-se e voltou enxergando."


O evangelho de João segue um esquema bem diferente do utilizado pelos Sinóticos: Marcos, Mateus e Lucas. João narra apenas dois milagres relatados também pelos outros evangelhos, a saber, a multiplicação dos pães e Jesus caminhando sobre as águas. O milagre do cego de nascença é contado, portanto, somente por João. O autor diz que escreveu o seu evangelho para que crêssemos que Jesus é o Messias, o Filho de Deus, e crendo, tivéssemos a vida em seu nome. Assim, com a narração do cego de nascença, quer mostrar que Jesus é a vida e a luz do mundo: dá a luz ao cego de nascença, em contraste com a cegueira espiritual dos judeus. Percebe-se, no interior da narrativa, a argumentação encadeada para levar o leitor a adorar Jesus como o Filho de Deus.

O texto era destinado à catequese dos que iam ser balizados. Da sujeira e da lama do pecado, erguiam-se os novos cristãos, depois de se terem lavado – como o cego – nas águas puras do Batismo. Evidentemente não bastava ao rito do Batismo em si. Era necessária a fé em Jesus e a adesão irrestrita a sua doutrina, acreditando na preexistência de Jesus e como sendo a Palavra na qual o Pai se revelou.

 

Segunda-feira Dia 23.03

 

Jo 4, 43-54: "Vai, teu filho está vivo."

 

O ser humano está sempre à procura da fé. Um homem odiado pelos judeus por ser pagão, um membro da família real, por estar a serviço dos não menos odiados da casa real de Herodes. Dirige-se a Jesus e faz o pedido da cura do filho. O centro da narrativa está nos verbos "crer" e "vi ver". Observa-se nesse relato um progresso na fé por parte do Pai, de uma confiança em que Jesus possa curar o seu filho, fé na Palavra de Jesus, fundada unicamente em sua autoridade.

O relato nos mostra que a confiança total em Jesus faz milagres. Ter fé significa aceitar a Jesus com todos os riscos que isso possa acarretar.

E há ainda outra característica, a fé nos abre para o diálogo e nos dá a certeza de que Jesus está no meio de nós, construindo conosco a história de nossas vidas.

O oficial crê na Palavra de Jesus. A sua fé é confirmada pelo milagre, anunciado a eles pelos servos que lhe vêm ao encontro. A fé desse oficial passa por toda a família.

 

Terça-feira – Dia 24.03

 

Jo 5, 1-16: "Levanta-te e anda."

 

O doente ficou curado e liberto pela ação de Jesus. O aspecto importante dessa cura é que Jesus toma a iniciativa, diante da passividade desse enfermo.

Muitas vezes, a severa interpretação de costumes e leis nos faz perder a oportunidade de ficar livres dos males que nos afetam. A atitude de Jesus manifesta sua constante iniciativa de salvar o que estava perdido. Para Deus sempre há uma possibilidade de libertação. Aqueles que preferem ficar à margem perdem a possibilidade de um encontro salvador com Deus.

A libertação de Jesus consiste em uma total renovação de nosso ser à imagem do Criador. É por essa razão que ele não fica satisfeito apenas com a libertação do paralítico. Essa libertação é somente parte de uma salvação maior. Encontrando-o mais tarde no Templo, Jesus chamou-o para uma conversão dos pecados, a fim de que a libertação pudesse ser autêntica.

 

Quarta-feira Dia 25.03

 

Lc 1, 26-38: "Ave cheia de graça, o Senhor é contigo.”

 

Celebramos hoje o anúncio que o anjo Gabriel fez a Maria, a respeito do nascimento de Jesus. Maria foi escolhida para conceber o Filho de Deus, pelo poder do Espírito Santo. Esse anúncio inaugura o grande acontecimento da encarnação do Filho de Deus, que assume nossa humanidade para nos conceder sua divindade. Assim, Jesus assumindo, a partir do sim de Maria, a nossa humanidade, vai consumar seu sacrifício redentor na cruz e nos redimirá dos nossos pecados. Elevemos portanto a Deus nosso louvor e nossa gratidão pelo seu amor sem medidas.

 

Quinta-feira Dia 26.03

 

Jo 5, 31-47: "O testemunho a favor de Jesus."

 

A narrativa do evangelho de hoje apresenta as testemunhas de Jesus. Diante do decreto da morte promulgado pelas autoridades judaicas, aparecem as testemunhas que depõem a favor de Jesus: João Batista, o Pai, a Escritura.

Jesus reconhece em João Batista uma testemunha da verdade. Ele afirma, porém, que o testemunho mais autorizado é dado por sua divindade.

Esse testemunho é o que o Pai dá ao Filho pelas obras que este realiza. O testemunho da verdade de Jesus é, antes de tudo, o próprio Jesus nas obras que realiza. São obras de poder e de amor, obras de sabedoria e de santidade que ultrapassam as possibilidades de um homem.

Por essas obras, o Pai testemunho de Jesus, isto é, designa-o a nossa confiança. Esse testemunho é o que Cristo a si mesmo. Testemunha por sua Palavra e reivindica por seus comportamentos uma autoridade divina.

 

Sexta-feira – Dia 27.03

 

Jo 7, 1-2. 10. 25-30: "Jesus é o Messias."

 

O relato do evangelho de hoje procura eliminar a dificuldade para aceitar a doutrina de Jesus: sua origem humana. Isso não deveria ser obstáculo para a fé, já que nos lábios de Jesus sua origem humana é o que menos importa. Ele veio de Deus e tem nele sua verdadeira origem. Esta afirmação divide os cristãos: uns se inflamam no ódio a Jesus para eliminá-lo, outros o aceitam.

Nos últimos dias da vida pública de Jesus, já era obvio que as autoridades tencionavam matá-lo. Diante da iminência de sua perseguição e da rápida aproximação de seu martírio, Jesus adota uma atitude que serve de modelo para os cristãos perseguidos.

Jesus não procura livremente o martírio, mas permanece fiel a sua missão de ensinar a verdade, mesmo arriscando a vida em Jerusalém, na época em que sua hora havia chegado.

 

Sábado – Dia 28.03 – Repetição

 

A oração de cada sábado consiste no exercício chamado de repetição. Trata-se de aprofundar aquilo que rezei durante a semana. Santo Inácio diz: Não é o muito saber que satisfaz a pessoa, mas o sentir e saborear as coisas internamente [EE 2]. Por isso não é apresentada uma nova matéria de oração para este dia. Faço, pois, a oração, a partir do texto ou moção que mais me consolou ou que mais me desolou na semana que passou.

 

 


 

LAST_UPDATED2