Estrutura do Santuário PDF Imprimir E-mail

Em novembro de 2007 aconteceu em nossa comunidade a IXª Assembléia Paroquial  com o lema Acolher é Evangelizar, e o tema Lembra-te de Jesus Cristo (2 Tm 2,8); Vós todos sois irmãos (Mt 23,8). Por iniciativa do pároco, Pe. Luís Maurício, a comunidade, junto com os coordenadores das pastorais e movimentos, se preparou para esta Assembléia, seguindo as diretrizes da Ação Pastoral da Igreja, retratadas não mais no conceito de Setores, mas de Dimensões, de acordo com as orientações da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB. Através do questionário “Voz da Comunidade” foi possível ouvir os paroquianos e conhecer suas expectativas e sugestões para atuarmos juntos, nos pontos a serem melhorados e assim construirmos a paróquia desejada e sonhada por todos nós. Por causa da nova estrutura de Dimensões, um novo texto do Estatuto do Conselho Pastoral Paroquial foi aprovado no dia 11 de novembro de 2007. À luz da Palavra de Deus e das orientações do Documento de Aparecida, texto conclusivo da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, resultou o Objetivo Pastoral Missionário e as três Prioridades de Ação Pastoral (Juventude, Formação e Comunicação) que foram assumidos pelos paroquianos como metas a serem seguidas por todas as pastorais e movimentos, até o final do ano de 2010. Seguem os textos:

 

Objetivo Pastoral Missionário

Formar uma Comunidade viva, que seja de verdade um espaço de educação na fé, alimentada pela Palavra de Deus, e que celebra a liturgia de forma viva e inculturadamente. Uma Comunidade aberta à diversidade de carismas e ministérios, fonte dinâmica do discipulado missionário, na qual os fiéis, vivenciando uma experiência pessoal e comunitária de Jesus Cristo, se tornem co-responsáveis pela evangelização, por meio do serviço, diálogo, anúncio e testemunho de comunhão.

Prioridades da Ação Pastoral

•    JUVENTUDE: Acolher os jovens em nossa Paróquia para que, estimulados com a descoberta de sua vocação cristã, experimentada a partir do encontro pessoal com Jesus Cristo, vivo e ressuscitado, coloquem a serviço seus dons e carismas, e se tornem protagonistas na ação pastoral da Igreja, principalmente dando um novo impulso à Pastoral da Juventude, testemunhando os valores do Reino, no campo social, econômico, político e cultural.

•    FORMAÇÃO: Promover a evangelização e o conhecimento bíblico-catequético sempre atual. Organizar palestras, debates e cursos à luz da fé cristã que capacitem a Comunidade para o discernimento, o juízo crítico e o diálogo com a sociedade e seus segmentos, dando sustento à atuação dos paroquianos nas diversas pastorais e ministérios, a fim de que sejam co-responsáveis na construção do Reino de Deus.

•    COMUNICAÇÃO: Promover a vida comunitária para que todos sejam acolhidos e haja uma crescente integração entre todos os membros da Paróquia. Todos os batizados participantes desta Comunidade e cada pastoral e movimento no exercício de suas atividades devem colaborar para que se realize uma fluente comunicação a serviço da vida. Que todos estejam atentos à Pastoral da Comunicação para que esta, através dos informativos, da página eletrônica da Paróquia e de outros meios que julgar necessários, nos motive no testemunho da comunhão.

 

Um novo Conselho Pastoral Paroquial - CPP também foi eleito na IXª Assembléia. O mandato será de três anos e a principal função do CPP é animar a comunidade na realização das metas estabelecidas na IXª Assembléia. Atualmente o CPP é formado por: Angela Maria Fernandes Rodrigues, Bárbara Terzella, Eduardo Bedran, Eduardo Antonio Klausner, Fátima Salgado, Glória Maria Rodrigues, Hugo Amazonas, Raimundo Cesar Menezes, José Tarcísio Caldas de Souza, Valéria Campos Potsch Mendes e Victoria Bedran Rodrigues.

Em 2010 teremos a Xª Assembléia Pastoral! Nova oportunidade de, como comunidade paroquial, estabelecermos qual o rumo que queremos seguir. Veja abaixo, como ficou estruturada a nossa Paróquia:

 

Dimensões da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil

As seis dimensões têm a função de mostrar ao mesmo tempo a variedade de aspectos e a unidade dinâmica que deve existir entre elas. Elas se interpenetram e se exigem mutuamente, integrando-se entre si.

Dimensão Comunitária e Participativa

A Igreja é convocada para ser comunhão, pela graça do sacramento do Batismo de todos os seus membros no mistério da comunhão trinitária. A comunidade Cristã é chamada a experimentar a presença do Espírito vivificador, que distribui dons e carismas para o bem de toda a comunidade, constituído como o corpo de Cristo. Assim a Dimensão Comunitária e Participativa se empenha em promover a vivência de uma crescente comunhão, acolhendo e incentivando as diversas vocações, ministérios e carismas.

Dimensão Missionária

A Igreja é chamada a assumir ativamente o seu Batismo, de modo que seus membros se tornem discípulos e missionários assumindo a mesma missão de Cristo, proclamando o Reino de Deus e testemunhando o Evangelho em todo tempo e lugar, em todas as épocas e nações, reconhecendo a riqueza evangélica das diferentes culturas. A Dimensão Missionária deve enfrentar o constante desafio da inculturação da fé, procurando encarnar o Evangelho nas diferentes culturas. A Palavra de Deus é fonte de vivência comunitária.

Dimensão Bíblico-Catequética

Fonte de vivência comunitária e da missão da Igreja é a Palavra de Deus, que se realiza plenamente na pregação e no anúncio da pessoa de Jesus Cristo. Esta Palavra expressa na Bíblia como uma Tradição da Igreja. A Dimensão Bíblico-Catequética visa a promover um processo de educação pessoal e comunitária, progressiva e contínua, orgânica e sistemática do cristão na fé, na esperança e na caridade. Nesse processo, o cristão amadurece sua relação filial com o Pai, pelo Filho, no Espírito Santo. A vida de comunidade é o lugar da promoção desta Palavra Viva.

Dimensão Litúrgica

Esta Dimensão expressa a Igreja como comunidade sacerdotal estruturada pelos sacramentos, nos quais celebra os mistérios da fé. Na liturgia, especialmente na Eucaristia, celebra-se a realidade fundamental da Páscoa: morte e ressurreição de Jesus Cristo, morte e ressurreição do batizado com Cristo. Na ação litúrgica, devem encontrar espaço todas as realidades da vida cotidiana do cristão, pois é com todos os aspectos da sua pessoa que ele tem de passar deste mundo ao Pai.

Esta Dimensão exprime, pois, o caráter celebrativo da Igreja. Constitui, na terra, a expressão mais significativa da comunhão eclesial. Na liturgia, o Povo de Deus encontra seu momento maior de festa e de comunhão eclesial.

A liturgia é, acima de tudo, fonte e lugar de comunhão e evangelização, pois ela é a própria Boa Nova, presente e celebrada como acontecimento no agora da Igreja.

Dimensão Ecumênica e do Diálogo Religioso

Diante da lastimável divisão dos cristãos em confissões e igrejas diferentes, a Igreja, Una e Católica, sente a urgência de buscar o diálogo com as outras Igrejas cristãs em vista do crescimento da comunhão visível sob o único Bom Pastor, Jesus.

Esta Dimensão da unidade se realiza no movimento ecumênico. Dele participam os que invocam o Deus Trino e confessam Jesus como Senhor e Salvador, não só individualmente, mas também reunidos em Assembléia, onde ouviram o Evangelho, e que declaram ser sua Igreja e de Deus.

Esta Dimensão também está aberta para acolher, no diálogo fraterno, irmãos e irmãs de outras religiões não cristãs, mas que, como todos os cristãos, também reconhecem a Deus como criador todo-poderoso de todas as coisas. Por isso, a Dimensão Ecumênica também se expressa como Dimensão do Diálogo Inter-religioso.

Dimensão Sócio-Transformadora

A Igreja, embora não seja do mundo, está presente no mundo, no meio da sociedade humana. Por esta presença, ela deve agir como fermento na massa, contribuindo para que a sociedade humana se organize em conformidade com os valores e exigências do Reino de Deus. Solidarizando-se com as aspirações e esperanças da humanidade, é levada pela “fome e sede de justiça” a colocar-se à serviço da causa dos direitos e da promoção da pessoa humana, especialmente dos mais pobres, denunciando as injustiças e violências, para que possa surgir uma sociedade verdadeiramente justa e solidária.

Esta Dimensão na Igreja do Brasil desenvolve-se, sobretudo, em três áreas de capital importância para a presença do Evangelho na sociedade: nas áreas da educação, da comunicação social e da pastoral social.

 

Organograma

 

 *Colaboração: Glorinha Rodrigues

LAST_UPDATED2